quinta-feira, 18 de junho de 2015

Pais vão poder ver datas dos testes, notas, faltas e trabalhos dos filhos na Internet

                O Governo está a trabalhar numa plataforma que permitirá que os encarregados de educação, a partir de 2016, através da Internet, possam controlar toda a informação sobre a vida escolar dos filhos.

                Os EE passarão a ter acesso a um vasto conjunto de informações: sumários das aulas, trabalhos de casa, datas das provas de avaliação e respetivas notas, assiduidade, etc. O projeto terá início no ano letivo de 2016/2017, em 15 escolas-piloto numa fase experimental, generalizando-se a partir de setembro de 2017.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Hélia Correia vence Prémio Camões 2015


terça-feira, 16 de junho de 2015

Publicação de inéditos de Pessoa


     Foram publicados recentemente 18 contos inéditos de Fernando Pessoa, numa coletânea que inclui outras narrativas do poeta, intitulada Estrada do Esquecimento e Outros Contos.
     A obra é constituída também por uma introdução de Ana Maria Freitas, investigadora do Instituto de Estudos sobre o Modernismo, da Universidade Nova de Lisboa, que se tem dedicado ao estudo do espólio do escritor.
     Da lista dos inéditos, fazem parte "A Estrada do esquecimento", "O caso do sargento falso", "A caçada", "Gastrónomo", "O prior de Buarcos", "Uma tarde clerical", "O José Mole", "Um conto" e "O que fazia o bem".
     Em vida, Fernando Pessoa apenas publicou alguns poemas dispersos, incluindo alguns assinados pelos seus heterónimos, e Mensagem, em 1934.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Correção do exame nacional de Português 9.º ano - 2015

Grupo I

1. Sequência: E - B - A - C - D

2.1. B

2.2. C

2.3. A

2.4. B

3. D

4. Antecedente: "a viagem".



Grupo II

1. Antes de terem de enfrentar o tufão, os navegadores enfrentaram dificuldades de navegação, correntes rápidas e a falta de mantimentos.

2. A comparação entre o barco e um berço aponta para a fragilidade e a instabilidade daquele, perante a forte agitação do mar. De facto, a figura de estilo faz contrastar a pequenez do barco com o tamanho das ondas que o acometem.

3. A expressão sugere que o grito que se fez ouvir no barco de António de Faria, aliado à ausência de resposta ao mesmo, deixaram os marinheiros amedrontados, inquietos, expectantes e ansiosos, numa espécie de paralisia que lhes pareceu ter durado imenso tempo.

4.1. As estâncias transcritas pertencem ao episódio da "Tempestade" e inserem-se no plano da Viagem.

4.2. As semelhanças que existem entre os acontecimentos narrados nos textos são as seguintes:
         - os marinheiros enfrentam condições climatéricas muito adversas que lhes
            dificultam e põe em causa a viagem;
         - face ao perigo, os marinheiros tomam medidas para evitar o naufrágio, como, por
            exemplo, lançar fora parte da carga do barco.



Grupo III

1.
     a - 4
     b - 3
     c - 1

2.1. A

2.2. D

3.1. Oração subordinada substantiva completiva.

3.2. Oração subordinada adjetiva relativa restritiva.

4. Ter-lhe-ia emprestado A Peregrinação se já a tivesse lido há mais tempo.


domingo, 14 de junho de 2015

"Palavras do Mundo em Cartaz"

     Diversos alunos do Agrupamento participaram no concurso "Palavras do Mundo em Cartaz", uma iniciativa do PNL que consistia na elaboração de cartazes subordinados ao tema acima referido.
     José Ferreira, do 9.º A, na categoria do 3.º ciclo, e André Pereira, do 10.º C, na área do ensino secundário, com os trabalhos que podem ser apreciados em baixo.

(c) José Ferreira

(c) André Pereira


sábado, 13 de junho de 2015

Tapete de leitura


     Na sequência do projeto 'Ler para Crescer', a equipa da BE leu a obra A galinha ruiva, através da criação de um tapete de leitura, às turmas do pré-escolar do Agrupamento e da Casa da Freguesia de Escalhão, bem como à turma dos 5 anos da Fundação Mariana Seixas.

'Ler para Crescer'

     O projeto Ler para Crescer prosseguiu no terceiro período.
     As obras lidas e trabalhadas na reta final do presente ano letivo foram O Coelhinho Branco, de António Torrado (turmas do 1.º ano), A Menina Gotinha de Água, de Papiniano Carlos (turmas do 2.º ano, B do 3.º da EB1 de FCR e do 1.º ciclo das escolas da Vermiosa, Reigada e Escalhão).
     Foram ainda lidos os contos "À roda da lua", de António Torrado (3.º A) e "O Príncipe Feliz", de Oscar Wilde (4.º ano).
     Mais uma vez, a colaboração e envolvência dos pais e encarregados de educação foi crucial para o sucesso do projeto e das diversas sessões de leitura levadas a cabo ao longo de todo o ano escolar.

Oficina de escrita criativa


     A BE, em articulação com o agrupamento disciplinar de Português, promoveu a realização de uma oficina de escrita criativa, dinamizada pela companhia Mundo Brilhante, na pessoa do Dr. Alfredo Leite, no passado dia 9.
     O público-alvo desta iniciativa foram os alunos dos 5.º e 8.º anos e a turma C do 7.º.
     Os alunos, sob as orientações do formador, foram desafiados, em cada sessão, a redigirem um conto, tendo-se envolvido empenhadamente e colaborado ativamente na atividade.

Férias escolares reduzidas ao mês de agosto?


     Jorge Ascensão, o presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap), criticou as pausas avulso (referindo-se à proposta do Conselho de Escolas, que sustenta a introdução de uma pausa letiva no outono) e defendeu que as aulas deveriam "começar no início de setembro e terminar apenas no final de julho", ou seja, os alunos teriam apenas um mês de férias no verão.
     A Confap entende que é preciso repensar o tempo em sala de aula e a forma de ensinar: "As aulas podem começar logo em setembro mas é preciso haver mudanças. Podem estar na escola sem atividade letiva, sem estar a estudar o programa curricular. Os miúdos precisam de respirar a escola sem ser dentro das paredes da sala de aula. Tem de haver um envolvimento com a biblioteca e com os espaços exteriores".
     O Português pode aprender-se através do teatro, a História com visitas a zonas históricas ou o Inglês através de "Semanas da Língua" promovidas pela escola, exemplificou.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Poema "Um livro"

Um livro


Levou-me um livro em viagem,
não sei por onde é que andei.
Corri o Alasca, o deserto,
andei com o sultão no Brunei?
P´ra falar verdade, não sei.

Com um livro cruzei o mar,
não sei com quem naveguei.
Com marinheiros, corsários,
tremendo de febres e medo?
P´ra falar verdade, não sei.

Um livro levou-me p´ra longe,
não sei por onde é que andei.
Por cidades devastadas,
no meio da fome e da guerra?
P´ra falar verdade, não sei.

Um livro levou-me com ele
até ao coração de alguém,
E aí me enamorei-
de uns olhos ou de uns cabelos?
P´ra falar verdade, não sei.

Um livro num passe de mágica
tocou-me com o seu feitiço:
Deu-me a paz e deu-me a guerra,
mostrou-me as faces do homem
-porque um livro é tudo isso.

Levou-me um livro com ele
pelo mundo a passear,
Não me perdi nem me achei
-porque um livro é afinal …

Um pouco da vida, bem sei.

                                            João Pedro Mésseder, O g é um gato enroscado.